domingo, 10 de setembro de 2017

Ato 017 - Aqueles que protegem em segredo


Era noite em Lemúria, e mais cedo clarões puderam ser percebidos em vários locais da ilha. A luz era Atena que visitava diversas pessoas, para quem estava reservada importantes missões.

Samarco, no cair da noite receberia esta luz. A província, mais ao centro-oeste da ilha, era o cinturão da produção de alimentos da ilha, as margens do grande lago Siena. Nesse local abençoado por Demeter, morara Roshi e sua filha Talia.

A família de Roshi a mais tradicional de Lemúria no ramo da agricultura. O lemuriano seguia o ofício de seu pai e de ser avô, e Talia, fruto da próxima geração da família, já conhecia bem o equilíbrio entre o homem e a natureza.

A casa de porte médio, antiga mas bem conservada, de madeira de boa qualidade ali mesmo colhida marcava o centro do grande pomar, que guiava a entrada e a margeava a estrada.

O ambiente rústico era a paisagem da paz, cujo silêncio era apenas rompido pelos sons diversos de aves e animais de criação, soltos em plena harmonia com as plantas e demais elementos do cenário.

Naquele lugar Atena surgia a vontade, certa de estar em reduto de velhos conhecidos há muitas gerações. Era fim da tarde em Lemúria.

Roshi a porta reverencia a deusa com sua aura luminosa, e com sinal de mão orienta Talia a fazer o mesmo. A menina estava encantada, pois estava para conhecer alguém muito falado por seu pai, a deusa da Sabedoria e Guerra Justa, Atena.

Ela se curva, mas ainda sim caminha em direção a luz, ao encontro de Atena. Roshi parece ver uma imagem estranha: uma jovem de cabelos castanhos, ao lado de uma bela mulher lemuriana com os mesmos traços de Talia, lindamente vestida com uma reluzente armadura esverdeada.

Roshi parecia estar sonhando, quando a luz se dissipa, e ele vê imagem invertida, onde a jovem vestida de branco trazia sua filha sorridente.

Ainda caminhando Atena inicia sua narrativa com Roshi, enquanto entrega Talia ao seu pai.

— Roshi, meu guerreiro. — Inicia Atena. — Faz um belo trabalho com Talia. As novas gerações de meu exército ganharão uma bela guerreira para o campo de batalha.

Roshi fica feliz em saber que sua linhagem a serviço de Atena seria perpetuada.

— Sim, Senhora Atena. — Responde o guerreiro.  — Apenas fiz meu dever como pai, preparando a próxima geração.

Atena sorri.

— Sairás de Lemúria. — Afirma Atena. — Apenas Talia tens o senso de equilíbrio que possui. As batalhas que virão necessitarão desse legado. Do equilíbrio entre o tigre e o dragão. Lemúria não mais atende ao potencial de Talia.

Roshi olha para Talia atento, como se já soubesse do que falava a deusa.

— Seguiras para as terras altas às margens do mar Mediterrâneo, numa região com cinco montanhas. — Complementa Atena.

Roshi acompanhava Atena, mas a devoção no olhar de Talia à deusa causou-lhe admiração. Em breve ele entenderia.

— Preciso que acompanhe meu renascimento de mais longe. — Prossegue Atena. — Sentirás o fluxo do equilíbrio em seus dois sentidos, e saberás a hora de retornar.

A deusa olha em volta e contempla a paisagem.

— Em muito Lemúria será útil a batalha que virá, e nos irmãos e sua prole confiarei minha proteção em segredo.

Reconhecendo a atenção de Talia a suas palavras, Atena se dirige a ela.

— Talia. É a semente da nova geração. — Afirma Atena. — Serás a primeira geração dos meus novos guerreiros. O tempo junto as águas da grande cachoeira será essencial para o seu conhecimento, e para a compreensão do legado de sua família.

A aura de Atena começa a se dissipar, e ele profere suas palavras finais.

— Partirás ao amanhecer. — Finaliza Atena. — Reúna o necessário a viagem e não se despeça dos seus. Orientarei sua viagem.
Orientados por Atena, Roshi e Talia fizeram a última refeição naquelas terras. A menina estava feliz. Tudo foi arrumado e a menina foi dormir.

Ao amanhecer, na hora da partida, Roshi e sua filha lembram dos seus, e por um momento se entristecem. Eles se lembram da vívida aura de Atena, e se alegram novamente. Estavam a serviço de sua senhora, e isso era motivo para júbilo. Pai e filha estavam sintonizados, e Roshi fica feliz com a demonstração de maturidade de sua menina.

Em Tessalian, Melias e Ankaa sentiam a angústia temporária dos seus. Talia e Ankaa tinham uma ligação silenciosa, apesar da menina esperar um pouco mais. Melias sentia que seu irmão precisaria muito dele a partir de então, só não sabia definir como.

Roshi e Talia partem para seu destino orientado por Atena, e Melias e Ankaa chegariam as terras dos seus no cair da tarde.

No caminho Melias e Ankaa vão sentindo os fragmentos do dissipar dos cosmos de Roshi e Talia, mas também resquícios de um grande cosmo na medida que se aproximavam da casa de madeira. Melias já conhecia a energia, e Ankaa já sentia a acolhida.

Para Ankaa havia uma mensagem no ar, deixada por uma poeira de cosmo que toca a mão aberta do menino.

Ankaa descobrira que era parte de uma missão maior que teu silêncio. Ele aguardaria o retorno do cosmo de Atena, e Melias sabia que deveria zelar para o completo crescimento de seu filho.

ATENA PREPARA SUA ESTRATÉGIA PARA A BATALHA QUE VIRÁ. UMA SAIDA PROGRAMADA MARCA O INÍCIO DE MISSÃO DE UMA FAMÍLIA.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Armaduras de Atena - Tipologia

Apresentamos a tipologia das armaduras criadas pelos lemurianos durante a primeira guerra santa, segundo a estória da Fanfic "Prelúdio: Memórias da Primeira Guerra Santa"

Os cavaleiros e amazonas apresentados não representam os personagens da estória, e assim que os personagem forem desenhados serão aqui atualizados.

As armaduras apresentadas são referências, com a necessidade de pequenos ajustes para a finalização do desenho das vestimentas oficiais.

Os desenhos mesclam material oficial da série e fanarts criados por fãs, devidamente citadas as autorias.

Andromeda (a princesa) Antilia (Maq. Pneumática) Apus (Ave do Paraiso) Aquarius (Aquario)
Sem padrão definido
por The Ponk --- por Cerberus rack por Trident
Aquila (Águia) Ara (Altar) Aries (o velo de ouro) Auriga (Cocheiro)
por Trident por Alejandro por Trident por Trident
Bootes (Pastor) Caelum (O cinzel) Camelopaerdis (Girafa) Cancer (Carangueijo)
por Alejandro por Cerberus Rack por Alejandro por Trident
Canes venatici (Cães de caça) Canis major (Cão maior) Canis minor (Cão menor) Capricornus (Capricórnio)
por Trident por Trident por Marco Albiero por Trident
Carina (Carena) Cassiopeia (rainnha Cassiopeia) Centaurus (Centauro) Cepheus (rei Cefeu)
por Trident por Alejandro por Trident por Cerberus rack
Cetus (Baleia) Chameleon (Camaleão) Circinus (Compasso) Columba (Pomba)
Sem padrão definido
por The Ponk por Trident por Trident ---
Coma Berenice (Cabeleira de Berenice) Corona australis (Coroa austral - Sul) Corona borealis (Coroa boreal - Norte) Corvus (Corvo)
por Cerberus Rack por The Ponk por Alejandro por The Ponk
Crater (Taça) Crux (Cruzeiro do Sul) Cygnus (Cisne) Delphinus (Golfinho)
por Cerberus Rack por Khon Ix por The Ponk por Alejandro
Dorado (Peixe dourado) Draco (Dragão) Equuleus (Cavalo Menor) Eridanus (rio)
Autor desconhecido por Trident Autor desconhecido por Alejandro
Fornax (Fornalha) Gemini (Gêmeos) Grus (Ave Grou) Hercules (O heroi)
por The Ponk por Trident por Thomas Jefferson por The Ponk
Horologium (Relógio) Hydra (Montro aquatico) Hydrus (Hidra de Lerna) Indus (Índio)
Autor desconhecido por Trident por The Ponk por Alejandro
Lacerta (Lagarto) Leo (Leãol) Leo minor (Leão menor) Lepus (Lebre)
por Wang por Trident por Michelangelo por Alejandro
Libra (balança) Lupus (Lobo) Lynx (Lince) Lyra (Lira)
por Trident por Michelangelo por Wang por Trident
Mensa (Montanha da Mesa) Microscopium (Microscópio) Monoceros (Unicórnio) Musca (Mosca)
Sem padrão definido Sem padrão definido
--- --- por Tomas Jefferson por The Ponk
Norma (Regua, Esquadro) Octans (Oitante) Ophiucus (Serpentario) Orion (Cacador Orion)
Sem padrão definido
--- por Cerberus Rack/
Marco Albiero
por Trident Mangá Saintia Sho
Pavo (Pavão) Pegasus (Pegaso) Perseus (Herói Perseu) Phoenix (Fênix)
por Trident por The Ponk por The Ponk por Trident
Pictor (Pintor) Pisces (Peixes) Piscis austrinus (Peixe autral - Sul) Pupis (Popa)
Sem padrão definido
--- porTrident Autor desconhecido por Alejandro
Pyxis (Bússola) Reticulum (Retículo) Sagitta (Flecha) Sagittarius (Sagitário-Arqueiro)
por Alejandro por Trident por Santuary Designer por Trident
Scorpius (Escorpião) Sculptor (Escultor) Scutum (Escudo) Serpens (Serpente)
Sem padrão definido
por Trident --- por Khon Ix por The Ponk
Sextans (Sextante) Taurus (Touro) Telescopium (Telescópio) Triangulum (Triangulo)
por Lady Heinstein por Trident Autor desconhecido por Wang
Triangulum australe (Triangulo austral - Sul) Tucana (Tucano) Ursa major (Ursa maior) Ursa minor (Ursa menor)
Sem padrão definido
--- por Alejandro por Michelangelo por Cerberus Rack/
Marco Albiero
Vela (Vela - Argo Navis) Virgo (Virgem) Volans (Peixe voador) Vulpecula (Raposa)
por Alejandro por Trident por Alejandro por Marco Albiero
Cerberus (Cão Cerbero)
por Cerberus Rack